top of page

Automação residencial: tudo que você precisa a um clique

Imagina um lugar todo automatizado. Tomadas ligam e desligam à um clique. Da esquina você consegue desligar a televisão que esqueceu ligada. De manhã, você é acordado com a luz do sol e o cheiro de café, afinal as cortinas e a cafeteira já estão programadas. Um ambiente assim soa quase futurista, não é? No entanto, hoje é possível conseguir tais comodidades devido a automação residencial.





A automação residencial é uma solução tecnológica que propõe facilitar a rotina. Nela, a integração de uma rede com ou sem fio torna possível a programação de eventos e o funcionamento de equipamentos a partir de comandos programáveis. Os sistemas são conectados à internet a fim de criar uma casa inteligente, trazendo mais comodidade, segurança e economia.

Esse tipo de tecnologia surgiu nos Estados Unidos nos anos de 1970 com os primeiros módulos inteligentes enviados pela rede elétrica. Hoje, por conta da internet, das conexões sem fio e da inteligência artificial, a tecnologia evoluiu e se tornou totalmente integrada e automatizada. Atualmente, seu uso pode ser organizado em quatro grupos: segurança, manutenção, entretenimento e economia. A lógica, por sua vez, é a mesma: os equipamentos se comunicam com a rede e recebem instruções de funcionamento com base em um programa operado em um celular ou um tablet pelo morador, sendo que este pode contar ainda com a ajuda de uma inteligência artificial refinando ainda mais a automatização. Os equipamentos disponíveis no mercado atendem a todos esses grupos, se adequando às necessidades do morador.

Uma das possibilidades é a automatização de equipamentos do dia a dia e de entretenimento. Assim, é possível controlar pelo celular e até a distância os robôs de faxina, máquinas de lavar louça e roupa, cafeteiras, televisão e home theater, sistemas de som e iluminação, abrir ou fechar as cortinas, dentre outros. Hoje existe até a possibilidade de criação de cenários que ambientam os cômodos da casa através de parâmetros previamente definidos.

No que tange a segurança, a tecnologia que temos atualmente permite acesso a câmeras, alarmes de incêndio, sistema de sprinklers e em alguns casos até mesmo avaliar situações de risco através de áudios ao vivo e se comunicar com a polícia quando a situação parece ameaçadora. Já no quesito economia, a automação possibilita a operação energética eficiente de aparelhos tais como ar condicionado, sistema de irrigação e calefação e demais equipamentos elétricos. A análise do consumo de cada equipamento e a feitura de um balanceamento de uso se tornou mais prática e palpável, possibilitando a economia de uso e reaproveitamento de recursos.

Para algumas pessoas esse tipo de tecnologia significa transformação da forma de morar, mas para outras ela pode ser a autonomia que tanto desejavam. Este é o caso de pessoas com deficiência, por exemplo, afinal muitas das ferramentas disponíveis facilitam atividades do dia a dia para pessoas com debilidades motoras, físicas ou que precisam de algum tipo de acompanhamento.



Mas, por onde começar?


O melhor caminho é pensar nas atividades específicas da sua casa. Como a automatização é personalizada, cada morador estabelece suas prioridades. Dessa forma, seria interessante pensar nas atividades que você não gosta de fazer, que facilitariam muito sua vida ou que economizaram dinheiro no final do mês se fossem automatizadas. Vale refletir também acerca da sua segurança, alinhando se seria interessante para você garantir algum benefício de câmera ou microfone para manter seu lar mais seguro. Nesse sentido, como alguns dispositivos captam áudio e vídeo, é importante pensar na segurança dos dados e na maneira como eles serão armazenados.


E quanto investir?


Hoje em dia, com a facilidade de smartphones, é possível instalar alguns aparelhos avulsos e automatizá-los por conta própria.Um desses aparelhos que podem ser facilmente instalados são as lâmpadas e tomadas inteligentes. Dessa forma, sistemas simples podem ser instalados por valores consideravelmente baixos. Com menos de mil reais é possível começar a automatizar processos dentro da sua residência.

Todavia, o conceito vai muito além de luzes que acendem a distância. A ideia é que toda sua casa possa ser integrada por diversos sistemas projetados e implantados por profissionais para facilitar e modernizar sua vida. Tudo feito de maneira planejada e personalizada para cada necessidade. Assim, os preços variam muito e dependem do tipo de residência e das necessidades e recursos abarcados pelo projeto.


E quais são as tendências?


Esse é um mercado que está sempre em movimento e lançando novidades, é possível encontrar soluções para as mais distintas finalidades. No entanto, hoje as ferramentas que otimizam o trabalho home office e as que economizam recursos têm ganhado o coração do consumidor. Dado o desenvolvimento do trabalho em casa, a produtividade se tornou uma questão de atenção, bem como, os avanços relacionados à maior eficiência, conforto e segurança têm ênfase. Os produtos que possuem sensores e medidores de energia que reportam dados de consumo são destaque. Afinal, a análise desses dados permite ao morador conhecer melhor seu consumo, fazer comparações e analisar uma possível redução de uso. Esse tipo de recurso permite ao morador utilizar os equipamentos de forma inteligente e otimizada.


Mas essa tecnologia não tem nenhum problema?


Apesar dos constantes avanços na área, a grande oferta de produtos e entrada de novos itens no mercado, as soluções de automação residencial sofrem ainda com uma falta de padronização de protocolos de comunicação. Isso quer dizer que nem todos os fabricantes usam um protocolo universal e isso dificulta a integração dos equipamentos.


E quais cuidados eu devo ter?


A estrutura a ser usada, a segurança e a demanda de desempenho de rede são pontos de atenção quando desejamos instalar um sistema inteligente em nossa casa. A primeira coisa a se fazer, portanto, é checar as instalações elétricas em casa e revisar as aparelhagens. Dispositivos com defeito ou sobrecarga podem danificar os equipamentos e até gerar risco a sua segurança.

Um ponto muito importante também é referente à segurança da sua rede residencial. Quando o assunto é casa inteligente, estamos falando de comunicação via internet. A primeira atitude para proteger seus dados é utilizar uma senha forte no seu roteador. Você pode renomear seus dispositivos também usando as configurações do próprio equipamento. Isso facilita o gerenciamento dos aparelhos que estão conectados a sua rede e deixa mais fácil o monitoramento.

Manter apenas dispositivos em uso na sua rede é uma boa pedida, afinal menos ramificações ajuda a manter a conexão mais estável. Além disso, é importante nunca deixar de atualizar seus equipamentos a fim de garantir seu melhor desempenho. Fique atento pois os fabricantes costumam fazer atualizações e novos lançamentos com frequencia. Manter seus aparelhos atualizados é fazer o melhor uso da tecnologia que você tem em mãos.

A própria arquitetura doméstica foi se transformando ao longo da história, acompanhando mudanças sociais e tecnológicas. A popularização da inteligência artificial doméstica tem facilitado a vida das pessoas, mas não apenas isso. Graças a sua integração de sistemas, a automação residencial ajudou a aumentar os casos de flagrante de violência doméstica, possibilitou melhorias na qualidade de vida de pessoas com deficiência, dentre outros.

Um bom projeto de automação residencial pode deixar sua casa mais segura, prática e moderna. Essa tecnologia veio para transformar a maneira como vivemos dentro de casa, e suas possibilidades são infinitas.




Comments


  • Branca Ícone LinkedIn
  • Instagram
bottom of page